CASE BANHEIRO

O DESAFIO: Reforma de um banheiro

Deixar o banheiro mais seguro para um senhor de idade que não queria se mudar de sua casa.

A SOLUÇÃO

Alterações na planta foram feitas para permitir a passagem de cadeiras de rodas pela porta, além de permitir seu uso tanto na bancada como no chuveiro. Foram especificados piso antiderrapante, barras de apoio e iluminação adequada. Além de louças e metais adequados para uma idade mais avançada.

Mas o banheiro não ficou com cara de hospital, com materiais que remetem à madeira e em tons quentes, ele traz todo o simbolismo de casa e conforto para o espaço. 

O resultado foi um banheiro seguro e atualizado!

 

CASE BH - 3

O DESAFIO: Piso escorregadio no box

O banheiro estava pronto e era bonito. Os moradores não queriam enfrentar uma reforma. Mas o Box ficava com o piso escorregadio quando molhado. Em um primeiro momento adotaram os tradicionais tapetes antiderrapantes. Mas o resultado estético não agradou, além de não ser cem por cento seguro se colocado da forma errada.

A SOLUÇÃO

Fitas incolores antiderrapantes foram a solução. Encontrada facilmente nas lojas de material de construção ela foi desenvolvida especialmente para as áreas molhadas e é vendida em rolo. Secamos bem a área a ser aplicada e garantimos que não havia resíduos de produtos como shampoo ou sabonete. Cortamos as faixas conforme as instruções da embalagem e as instalamos em todo o piso do Box. Depois de quatro horas a área já podia ser usada.

Como resultado, as fitas ficaram super discretas e cumpriram seu objetivo com muita eficiência.

CASE BH - 1

O DESAFIO: Mudança de moradia – A ESCOLHA

Muitas vezes chegamos em um momento na vida onde a nossa casa não nos atende mais. Seja porque a família cresceu, diminuiu ou mesmo o cenário mudou de alguma forma. Neste caso, o casal morava em uma casa grande, com dois pavimentos que poderia abrigar confortavelmente uma família completa. Mas os filhos cresceram e se mudaram e a casa ficou vazia dando muito mais trabalho e despesa que conforto. A casa, em um bairro residencial, ficava em um ponto onde precisava pegar carro para fazer qualquer coisa. Além de ficar longe dos amigos e da família. Uma queda da escada e a chegada da idade foi o suficiente para decidirem se mudar para um local onde teriam mais segurança e uma qualidade de vida melhor.

A SOLUÇÃO

A primeira escolha foi o bairro para onde iriam se mudar. Alguns itens eram indispensáveis como:

  • Estar perto da família
  • Estar perto dos amigos
  • Ter infra-estrutura de apoio como farmácia, padaria e supermercado perto
  • Ter uma topografia que facilitasse o fazer as atividades à pé.

Depois de muita busca, encontraram tudo isto em um imóvel no bairro do Sion em Belo Horizonte. O edifício fica em uma rua calma e plana, com farmácia, padaria, supermercado e restaurantes a um quarteirão de distância. A família e amigos moram no mesmo bairro ou em bairros muito próximos facilitando a conexão entre eles.

Outro item observado foi a infra-estrutura do apartamento em si. Com a idade chegando, o olhar para o apartamento foi outro. Com porteiro, o casal se sentiu mais seguro para a necessidade de uma eventual ajuda, além da questão de segurança que não havia na casa isolada, anteriormente. O elevador eliminava a escada e as dificuldades e riscos que ela trazia consigo.

O apartamento apesar de mais compacto, trazia um programa parecido com o da casa, possibilitando que eles continuassem a ter estrutura para receber e hospedar amigos e parentes. Atividades antes desenvolvidas como pintura e trabalho de escritório foram preservadas, tendo um cantinho especial para cada um.

Por estar em um andar mais alto, a vista, é um dos pontos que faz muita diferença. O nascer e o pôr do sol ajudam na regularização do ciclo circadiano, ajudando até na hora do sono. A vista para a Serra do Curral traz a referência da casa anterior, e a do clube em frente, o movimento do bairro que eles sentiam falta. 

A vida atual do casal ganhou nova energia e está mais agitada do que nunca. Recebem muito mais gente, algo que adoram fazer; e fazem tudo à pé e com muito mais freqüência; aumentando assim a mobilidade e a conexão com a comunidade.

IMG_2394.JPG

CASE BH -2

O DESAFIO: Mudança de moradia – MÓVEIS E OBJETOS

Como levar uma vida em uma casa de 400m2 para um apartamento de 150m2. Este foi o desafio. Desapegar sem perder a história de vida.

A SOLUÇÃO

A primeira coisa a ser feita foi a separação do que não se usava mais, do que estava estragado e do que poderia seguir para doação ou venda. É impressionante o que se guarda ao longo de uma vida sem nem ao menos perceber. Desde livros repetidos a papéis inúteis e coisas que nem se sabe de quem é e como foram parar ali.

Com os objetos e móveis que sobraram fizemos uma planta do novo apartamento para checar o que realmente cabia no novo espaço. Os móveis extras foram doados e alguns que iriam para o apartamento aproveitaram para serem reformados. 

O resultado foi uma caçamba cheia e um praticamente um bazar de distribuição de itens entre familiares e amigos.

Como uma nova história estava começando escolhemos algumas peças novas para serem incorporadas. Todas já pensando na ergonomia e na facilidade que iriam trazer para a etapa da velhice. Cadeiras com braços e leves, banco estáveis, poltronas confortáveis.

Objetos com valor afetivo ganharam local de destaque na nova casa e outros que estavam esquecidos no fundo do armário ou de uma gaveta ganharam nova vida. Toda a história da família está retratada no novo apartamento.

A organização dos objetos na casa também ganhou atenção especial. Itens de uso no dia-a-dia ficaram em alturas mais confortáveis. Evitando que fosse necessário o uso de bancos e escadas para ter acesso aos mesmos. Foram definidos novos locais para centralizar assuntos importantes como remédios, chaves e correspondência. 

O resultado foi um apartamento menor mas sem estar entulhado e sim com circulações livres e cheio de charme e história para contar.